8 de jul de 2012

Entre nós: Estilo, o que seria isso?


Bom de uns tempos pra cá tenho analisado bastante as pessoas, principalmente depois que eu decidi que minha real profissão iria ser consultora de moda e comecei a criticar o famoso “estilo” das pessoas.
Tudo começou um pouquinho la atrás quando a moda das ridículas sais de cintura, digo peito alto e scarpins fluorescentes. Era moda todas achavam bonito e começou a ser um “uniforme” entre as patricinhas do Brasil inteiro. Depois venho com a moda rap todo mundo queria curtir o som do Racionais, se vestir igual a flora matos mas faltava o Q principal sentir aquilo. Agora é a moda do street tudo gira em torno do “eu sou cool” ou do “somos alternativos e blábláblá”.
Mas pera ai, quando foi que a moda passou a ser uma coisa chata?Que diabos é esse de alternativo? E está ai o ponto que eu queria chegar.
Já dizia o Wikipédia: “Moda é a tendência de consumo da atualidade. A palavra moda significa costume e é composta de diversos estilos que podem ter sido influenciados sob vários aspectos. Acompanha o vestuário e o tempo, que se integra ao simples uso das roupas no dia-a-dia. É uma forma passageira e facilmente mutável de se comportar e sobretudo de se vestir ou pentear.”
Pode ate ser isso tudo ai em cima que significa, mas esse blábláblá todo de que temos que nos vestir igual ou como dita a tv e a publicidade, isso se chama modismo.
Por que hoje, não podemos usar algo que nos faça sentir bem ou invés de seguir e ditar essas “regras” chatas que acabam irritando de se ver?
Eu lembro que há mais ou menos 3 meses atrás quando comentei dos snakeres eram poucos os que conheciam (tirando blogueiras) hoje essa febre explodiu e assim como o instagram popularizou e ficou sem graça.
E ai que todo mundo inventa mil e um estilo, mas que na verdade ninguém sabe qual seguir e o que realmente é. Eu nos meus 19 anos mal vividos faço um mix totalmente de estilo, eu o defino de acordei to me sentindo de tal forma to vestindo, e acho que a maioria das pessoas deveria definir esse estilo de vida que afinal de contas é único. Melhor do que ficar ditando que fulano é alternativo, fulana é piriguete e ciclano é ousado.
Quebrem esse tabu de estilos, modinhas e blábláblá e voltemos a programação normal, por favor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário